Se Receber Um Limao Faça Uma Limonada

Se receber um limão, faça dele uma limonada!

Com o hábito da leitura, me deparei com uma matéria super rica do portal Exame.com publicada no último dia 11. Com o título “6 conselhos inusitados que podem mudar a sua carreira para sempre”, o conteúdo escrito pela repórter Claudia Gasparini traz informações voltada para a análise de carreira.

Após a leitura, associei imediatamente ao cenário financeiro que vivemos atualmente. Isso porque o conectei com as queixas dos jovens adultos que atendo com temáticas do âmbito profissional.

Minha intenção hoje é indicar esta leitura da Exame para quem encontra-se angustiado com o seu papel profissional e também expor ferramentas psicoterapêuticas que tenho usado para contribuir aos meus pacientes com este tipo de conflito interno.

Como diz sabiamente Adriana Gattermayr, Coach de Carreira e de Equipes, “em vez de enxergar qualquer conselho de carreira como uma bússola salvadora, é melhor encará-lo como uma provocação ou um convite à reflexão sobre seus próprios desafios e potenciais” (sic).

A psicoterapia possibilita este olhar para o mundo interno, que engloba, inclusive, esse departamento da análise das características individuais da pessoa. Assim, para quem não sabe, a porta de entrada para que haja efetivamente um processo terapêutico é a presença de angústia.

Essa angústia, voltada para carreira, pode ser considerada uma angústia existencial, na qual envolve conteúdos sobre um projeto de vida e, dependendo do caso, também pode ser classificada como circunstancial, ou seja, com dados de circunstâncias externas que desequilibram o emocional do indivíduo. Assim, sugiro que:

1- Assumam esse desconforto e sua frustração com o departamento profissional;

2- Avaliem o que foi que deu certo para repetir, o que não foi bacana e que precisa ser alterado;

3- Caminhem no sentido da realidade, ou seja, identifiquem que o desejo inicial não foi alcançado e, sem dúvida, será necessário adaptar e alterar algo do processo, inclusive o próprio objeto de desejo;

4- Se permitam sentir a raiva inicial, a posterior tristeza, para que a aceitação e a flexibilização sejam alcançadas com sucesso, ou seja, que possam chegar ao novo objetivo, com sensação de satisfação e felicidade;

5- Aceitem o contexto real externo, financeiro limitador, mas que saiam do papel de queixosos e que tenham atitude para enfrentar esse desafio.

Para mim, enquanto profissional da saúde, autônoma, assim como mãe e esposa, fica muito claro que há espaço para todos, entretanto, o que nos diferencia uns dos outros é o modo como encaramos e lidamos com nossas angústias.

Por um lado, há pessoas que optam por ficar no papel da queixa, sem atitude e que culpam o mundo externo e por outro lado, as que se sentem incomodadas e revertem essa angústia, a transformando em aprendizado.

Por isso meu lema é ”Se receber um limão, faça dele uma limonada!”

Comentários

Comentários